Quando se fala de viagem ao Canadá e dólares, em um primeiro momento pensamos que o dólar americano é o mais vantajoso. Entretanto, a moeda oficial do Canadá é o dólar canadense (CAD), que apresenta um valor mais elevado em comparação ao Real, mas inferior ao dólar americano.

A diferença entre o dólar canadense e o dólar americano varia conforme o câmbio do dia, mas costuma chegar a quase 1 real de diferença. Por isso, quando se fala em Canadá e dólar, mesmo que muitos estabelecimentos canadenses aceitem o dólar americano, é carregar o dólar canadense.

Dinheiro em espécie ou cartão pré-pago?

Se sua intenção é ficar por mais de dois meses, recomenda-se que leve uma fração em espécie para arcar com gastos menores do dia a dia, mas concentre o máximo que puder nos cartões pré-pagos por segurança. Isso irá te resguardar de problemas com roubo e perda do dinheiro. Além disso, o cartão te possibilita recarga de onde estiver.

#FicaEmCasa
– Quando este artigo foi escrito, ainda não estávamos enfrentando a situação de isolamento social ocasionada por conta do Coronavirus. Por enquanto a recomendação ainda é ficar em casa.

 

É importante ressaltar que a grande diferença do dinheiro em espécie para o cartão pré-pago é o IOF (Imposto sobre Operação Financeira). Enquanto em espécie cobra-se uma alíquota de 1,10%, o valor do mesmo para cartão pré-pago é de 6,38%.

Quanto vou gastar por dia no Canadá?

O gasto diário depende muito do propósito de sua viagem. Se está fazendo um intercâmbio, por exemplo, certamente gastará menos que alguém que está indo visitar, tendo em conta que terão gastos básicos com hotéis, transportes, restaurantes, turismo e outros.

Atualmente é possível gastar pouco com planejamento, seja na procura por hostels, serviços como airbnb e couchsurfing, que podem significar uma boa economia. Dependendo do que você está buscando, é possível encontrar hostels em Toronto com diárias de 40 dólares canadenses. Em Vancouver ou Montreal é possível encontrar por 100 dólares canadenses, dependendo do serviço, localização e conforto inclusos.

O transporte canadense é de ótima qualidade e, dependendo da cidade que você irá visitar e dos dias que ficará, pode ser vantajoso comprar um cartão de acesso ao transporte por um determinado período. Além disso, o popular Uber também é muito utilizado e pode ser econômico.

A alimentação é bem variada, dependendo do que você busca, é possível economizar. Uma maneira ideal de gastar pouco dinheiro com alimentação é apostar, em alguns momentos, por lugares mais acessíveis como Mc Donalds, Subway, KFC e até a rede de cafés Tim Hortons, muito populares no Canadá, que oferecem sanduíches deliciosos.

De forma geral, incluindo estadia, transporte, restaurante e turismo, é possível que se gaste na faixa de 100 a 200 dólares canadenses por dia. Claro, sempre dependendo do que você procura fazer por lá.

Qual a melhor maneira de comprar dólar canadense?

Comprar dólar canadense é uma missão difícil, porém, não impossível. A primeira coisa que é preciso ressaltar é que o valor da moeda costuma variar em até 15% de uma instituição para outra. Para realizar uma boa operação é preciso que sigamos um planejamento pautado em:

1 – Acompanhamento da melhor cotação do dólar canadense: atualmente diversos sites e portais de notícias já informam diariamente a cotação da moeda. Dentre os mais confiáveis está o site do Banco Central do Brasil, que apresenta não só boletins como o valor médio de um determinado período da moeda.

A análise constante da cotação da moeda (pelo menos em uma faixa de 5,6 meses) em conjunção com o conhecimento sobre as taxas praticadas, já é possível realizar testes com o ranking VET (Valor Efetivo Total), ferramenta que irá lhe mostrar qual será o real custo da operação, avaliando taxa de câmbio, tributos e demais custos e comissionamentos envolvidos.

2 – Atentar-se ao spread cobrado: existe diferença entre a cotação do dólar canadense comercial, divulgado pelos grandes veículos de comunicação, e o dólar canadense turismo. O comercial é utilizado para transações entre governos, importações, pagamento de financiamentos, etc. O turismo, por sua vez, é baseado na cotação do câmbio comercial e, sobre ele, são praticados os famosos spreads, que nada mais são do que os custos administrativos e impostos inseridos na transação.

O spread, além de conter a taxa de conveniência do serviço prestado, deve ser proporcional aos custos que circundam a obtenção da moeda. Ao buscar por uma instituição financeira séria que possa oferecer um custo-benefício vantajoso para sua demanda cambial, invariavelmente você terá que avaliar o grau de benefícios nessa margem de negociação, principalmente por não haver um valor fixado e acordado para a prática do spread.

3 – Realizar uma compra equilibrada: procure fracionar sua compra aproveitando os ciclos que acompanham a baixa da cotação da moeda, pois isso lhe garantirá uma taxa média de valor. Essa é a estratégia mais sólida para mitigar riscos e concretizar um planejamento eficiente para sua demanda.

Claro, caso seja possível optar pelas remessas internacionais, procure estar próximo de instituições que ofereçam taxas atrativas com segurança de operação e personalização de atendimento para tirar suas dúvidas. Isso pode fazer toda a diferença. Ao estruturar sua demanda cambial sabendo quais os preços praticados e qual a demanda que você irá necessitar, mais fácil será encontrar a instituição mais adequada para oferecer os serviços mais modernos para sua necessidade.

Faça uma cotação com a Focco Turismo agora mesmo!

A Focco Turismo é uma experiente casa de câmbio em São Paulo, especializada em operações de:

A Focco investe na implementação de inovações tecnológicas no mercado de câmbio, descobrindo novos processos que satisfaçam as demandas de nossos clientes sem perder de vista a segurança e profissionalismo. Quer saber mais sobre as peculiaridades do Canadá e o dólar mais benéfico? Preencha o formulário abaixo, entre em contato conosco! Venha ver como podemos te ajudar.