Moeda do Uruguai - Como Estruturar a Viagem? | Focco Turismo

Moeda do Uruguai – Como Estruturar a Viagem?

A moeda do Uruguai corrente é o peso uruguaio e, embora seja a principal moeda de circulação no país em comparação ao peso argentino e o dólar, existe sempre uma dúvida de qual é a melhor moeda para garantir uma economia real durante a viagem?

Nos últimos tempos, R$ 1 tem valido pouco mais de 9 pesos da moeda do Uruguai. Entretanto, em cidades como Montevidéu e nos principais pontos turísticos como Punta del Este e Colonia del Sacramento, por exemplo, é grande a aceitação de dólar, real e peso argentino com cotações próximas ao câmbio vigente.

Para compreendermos um pouco da economia desse país, a Focco Turismo separou um guia básico de como se organizar financeiramente para viajar ao Uruguai. Vamos aos principais temas:

Pesos uruguaios em espécie!

A forma mais simples e vantajosa de levar dinheiro para o Uruguai é em espécie, de preferência em pesos uruguaios. A vantagem do dinheiro em papel é que você não irá arcar com os custos de 6,38% de IOF pagos em cartões de crédito e pré-pagos, pagando apenas a taxa de câmbio do dia da compra e já ficar com o dinheiro para gastar em lugares que não aceitam cartão como alguns táxis e pequenos estabelecimentos.

A desvantagem é que você perde em praticidade, uma vez que precisa ficar carregando e contando o dinheiro toda hora, e também em segurança, já que se alguém te roubar vai acabar saindo no prejuízo e perder todo o dinheiro.

O ideal é que não leve todo o dinheiro da viagem em espécie, mas que consiga fazer um cálculo ideal de quanto irá dispor para a viagem e, em cima dele, reparta uma quantia segura para ter dinheiro vivo sem precisar realizar saques dentro do país.

Para encontrar taxas justas, sempre compare os resultados de acordo com valor efetivo total (VET), ou seja, levando em consideração as taxas e margens de lucro. A análise do ranking VET pode ser feita no site do Banco Central, que disponibiliza o custo médio total das operações de câmbio em cada banco/corretora, levando em consideração não só a cotação como os tributos, custos e comissionamentos inerentes aos serviços prestados ao longo do mês em análise.

Vale a pena gastar com cartão de crédito no Uruguai?

Embora se tenha uma noção de que o Uruguai é um país fechado mercadologicamente, o país adota uma das mais eficientes políticas de tax free para turistas. O tax free é um sistema que devolve parte ou a totalidade dos impostos pagos por turistas com a intenção de atrair pessoas que queiram visitar o país.

Nas compras em restaurantes e hotéis pagos com cartão de crédito emitidos fora do Uruguai, por exemplo, o tax free é automático. Na própria nota fiscal é discriminado o valor devolvido naquela compra. Mesmo levando em consideração a alíquota de 6,38% de IOF para compras com cartão de crédito no exterior, o uso do cartão é positivo em viagens ao Uruguai.

As lojas que contam com selo Global Blue ou Tax Free (costumam estar em um adesivo na entrada da loja), permitem que você solicite o benefício ao vendedor. Nesse caso, a compra deve ser paga com cartão de crédito e você receberá um formulário que deverá ser entregue na sua saída do país. O aeroporto internacional de Carrasco e a aduana de Chuy (divisa com o Rio Grande do Sul), contam com locais para solicitação de reembolso de impostos. Qualquer compra acima de 600 pesos uruguaios em estabelecimentos tax free são elegíveis.

Vale a pena levar dólares para o Uruguai?

Os dólares também encontram uma boa aceitação em restaurantes e lojas acostumadas ao turismo no país, claro, checando sempre a cotação vigente antecipadamente e comparando com o que lhe oferecem no local.

Vale a pena fazer saques em moeda local nos caixas?

Essa é uma boa alternativa para conseguir dinheiro para despesas que não podem ser feitas com cartão, ou que resolvam a falta de dinheiro em espécie caso seu estoque tenha acabado.

A alternativa mais vantajosa é habilitar seu cartão de banco para saques internacionais, assim, não é preciso que haja um caixa do seu banco para realizar saques, normalmente todos os cartões funcionam em todos os caixas.

A cotação costuma ser benéfica, mas a alíquota de 6,38% do IOF pode tornar o saque um pouco salgado. Além disso, existem taxas bancárias a cada saque. O ideal é que sempre faça saques grandes, de média equivalente a 200 dólares (algo como pouco mais de 7000 pesos uruguaios) para que as taxas não pesem tanto.

Os cartões múltiplos Mastercard costumam funcionar na rede Banred, enquanto os múltiplos Visa na rede Brou. Não se esqueça da devolução em impostos do IVA (de 22%) aos pagar restaurantes com cartão de crédito ou débito internacional. Ao sacar e obter dinheiro vivo, você não terá direito a esta restituição.

Onde comprar pesos e adquirir os cartões?

1 – Instituições bancárias: as taxas costumam ser mais elevadas em comparação as casas de câmbio, independente da qualidade de correntista ou dos pacotes de serviços diferenciados que possa oferecer.

Apesar de, em muitas situações, ser mais “cômodo” procurar pela instituição bancária para realizar suas operações internacionais, estas costumam apresentar taxas de administração e de câmbio (margem embutida nos lucros) que elevam o valor da operação, principalmente pelo fato do mercado cambial não ser a principal demanda e especialização da maioria das instituições bancárias.

2 – Casas de câmbio: costumam oferecer taxas mais atrativas e serviços mais personalizados, o que ajuda muito na hora de tirar dúvidas importantes e estabelecer os melhores processos para cada operação, principalmente para quem tem pressa na operação.

Claro, existem diferenças entre casas de câmbio e é preciso pesquisar e comparar não só as taxas cobradas, como também sua reputação no mercado e se está legalmente autorizada e é experiente na realização das transações que você demanda.

3 – Existem também as empresas de tecnologia financeira (Fintechs) que desenvolvem plataformas online para agilizar os processos burocráticos para a compra de moedas estrangeiras. Tomem bastante cuidado ao contar com os processos totalmente digitais, uma vez que ultimamente estas empresas estão enfrentando fortes sanções fiscais por não estarem totalmente de acordo com as normas de verificação de compliance exigidos pelas autoridades governamentais. Além disso, há relatos de clientes que perderam o valor remetido ao exterior ao realizarem operações por aplicativos dessas empresas.


É uma opção viável e moderna, mas que também oferece certas desvantagens, principalmente para quem quer tirar uma dúvida ou comparar os diferentes tipos de taxas e serviços disponíveis.

Além disso, o pagamento não pode ser feito via boleto, apenas transferência bancária, fazendo com que quem não tenha tanta habilidade e experiência no ramo tenha dificuldades para acessar sua própria conta na plataforma, se informe com agilidade e saiba navegar na ferramenta que não é tão intuitiva quanto sugere.

Organize sua viagem ao Uruguai com a ajuda da Focco Turismo!

A Focco está na vanguarda na implementação de inovações tecnológicas no mercado de câmbio, descobrindo novos processos que satisfaçam as demandas de nossos clientes sem perder de vista a segurança e profissionalismo. Nossa equipe é qualificada e experiente em diversas operações cambiais, fornecendo uma gama de serviços com qualificação e experiência em processos de:

Quer encontrar a melhor maneira de levar moeda do Uruguai para sua viagem? Preencha o formulário abaixo, entre em contato agora mesmo para garantir uma operação segura, transparente e eficiente! Venha ver como podemos traçar uma estratégia eficaz para a sua viagem.

Dólar Americano (USD):
Consulte
EURO (EUR):
Consulte
Libra Esterlina (GBP):
Consulte
Dólar Australiano (AUD):
Consulte
Dólar Canadense (CAD):
4.4026
Franco Suiço (CHF):
Consulte
Fale com um consultor agora!