Transferência Internacional - Pontos Essenciais de Análise | Focco Turismo

Transferência Internacional – Pontos Essenciais de Análise

O ano de 2017, segundo estudo realizado pelo Banco Mundial, registrou um recorde histórico em remessas internacionais feitas entre pessoas físicas pelo mundo. Dentre o território que mais movimenta esse mercado está a América Latina, mostrando como a transferência internacional está se tornando uma tendência de suporte financeiro importante para quem está viajando ou auxiliando alguém que está fora do país.

O fluxo migratório, oriundo de diversos fatores que estimulam esse êxodo, é um dos principais fatores que motivam essa movimentação de dinheiro. Mas, será que essas pessoas realmente estão realizando essa transferência internacional com eficiência?

Nesse artigo, a Focco Turismo separou alguns pontos essenciais para quem pretende realizar remessas internacionais, analisando quatro fatores chave para quem procura as melhores condições de negócio.

Quatro pontos essenciais para realizar uma transferência internacional

1 – Custo da transferência: o custo, sem dúvidas, é um dos fatores preponderantes para decidir-se seguir em frente ou não com o operador financeiro. Entretanto, nem sempre as promoções apresentadas, principalmente pelas instituições financeiras, realmente representam uma economia significativa. Além disso, por vezes é possível notar que o “valor descontado” é depois embutido na taxa de câmbio ou em outros custos adicionais que continuam a encarecer o processo.

Nesses termos, é de suma importância mantermos a atenção ao tipo de cotação da moeda pretendida, analisando o valor do câmbio turismo (que já adiciona uma margem de lucro e os custos administrativos), assim como referir as tarifas cobradas pela comunicação entre bancos de diferentes países (custos SWIFT) e os custos que os bancos de destino cobram para receber a quantia de dinheiro desejada.

2 – Segurança: a segurança sempre vai ser um item importantíssimo nas relações de câmbio, isso é óbvio. Quando falamos de envio de dinheiro ao exterior, então, é preciso recolher o máximo de informações possíveis sobre a instituição que irá fazer sua transferência, certificando-se de que está devidamente regulamentada e autorizada pelo Banco Central.

Fraudes, roubo de dados e estelionato são crimes passíveis de acontecer em transações internacionais, principalmente quando falamos de processos com operadores ou pessoas sem qualificação e histórico de boa-fé. Para tentar fugir desse tipo de problema, é possível:

  • Evitar o transporte de grandes quantias de dinheiro em espécie;
  • Não negociar com pessoas físicas ou jurídicas desqualificadas;
  • Não utilizar operadores suspeitos com “promoções imperdíveis”.

3 – Tempo de envio: a análise do tempo de envio de uma transação internacional deve ser feita observando e questionando qual o prazo de envio declarado pelo Banco ou casa de câmbio após concluído o processo de documentação, contrato de câmbio e aprovação da remessa.

Outro aspecto que, por vezes, acaba limitando e atrapalhando as remessas internacionais é o planejamento quanto ao fuso-horário entre dois países. Lisboa, por exemplo, está quatro horas a frente em relação a São Paulo, fazendo com que uma remessa feita no Brasil ao meio-dia só seja realmente realizada no dia seguinte, pois os bancos já estão fechados no horário da transferência.

4 – Método de pagamento: irá depender da forma de transferência que optou, seja pelo banco no qual é correntista, operadora online ou casa de câmbio especializada. Normalmente, as remessas internacionais feitas pelo banco podem ser transferidas diretamente da sua conta corrente (por débito) ou por pagamento em espécie direto na agência bancária.

As casas de câmbio e plataformas de remessas online podem oferecer diferentes opções: pagamento via TED, boleto bancário e até cartão de crédito. Mas, qual é a opção que vai influenciar menos no valor final a pagar pela transação?

Como mandar dinheiro para o exterior: bancos x casas de câmbio

Os bancos, apesar de representarem em um contexto geral uma segurança maior para realizar esse tipo de operação, costumam cobrar tarifas mais caras e demorar mais tempo para realizar a remessa, principalmente por exigirem uma extensa análise de risco de crédito da operação e por não terem a transferência internacional como principal demanda em sua rotina profissional.

Por outro lado, as casas de câmbio costumam oferecer taxas mais baixas e serviços mais personalizados, principalmente para valores até 5 mil dólares. Entretanto, a análise de segurança deve ser grande, já que nem todas conseguem realmente entregar um serviço de excelência.

Conte sempre com casas de câmbio profissionais e com experiência de mercado!

A Focco Turismo é especializada na compra, venda, transferência e formatação de pacotes de turismo com moedas estrangeiras, priorizando sempre a tecnologia e eficiência, investindo em inovações e oferecendo processos que garantam aos clientes taxas baixas, menos burocracia, mais efetividade e um atendimento personalizado.

Na Focco o cliente pode efetuar ou receber transferências internacionais devidamente autorizadas e regulamentadas pelo Banco Central com rapidez, transparência e segurança. Contamos com uma equipe de executivos de contas treinados para lhe indicar a melhor opção de transferência internacional, desde transferências de patrimônio, de recursos para depósito em conta no exterior de titularidade do cliente, até na manutenção de residentes ou em serviços de educação. Preencha o formulário abaixo, entre em contato! Veja como podemos auxiliá-lo nesse processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dólar Americano (USD):
Consulte
EURO (EUR):
Consulte
Libra Esterlina (GBP):
Consulte
Dólar Australiano (AUD):
Consulte
Dólar Canadense (CAD):
4.4075
Franco Suiço (CHF):
Consulte
Fale com um consultor agora!